domingo, 24 de julho de 2016

'Le Ragazze di Piazza di Spagna': O Neo-Realismo encontra a comédia italiana! - Marcos Doniseti!

'Le Ragazze di Piazza di Spagna': O Neo-Realismo encontra a comédia italiana! - Marcos Doniseti!
Esta bela e agradável comédia de Luciano Emmer une o humor leve à crítica social do Neo-Realismo italiano. A mistura resultou num grande sucesso, de público e de crítica. 
Inegavelmente quando decidimos assistir a uma comédia nós queremos esquecer um pouco dos problemas que enfrentamos em nossas vidas e que vemos ao redor, no mundo em que vivemos, pelo menos por alguns momentos.

Mas esta comédia do diretor italiano Luciano Emmer consegue um resultado incomum, que é o de combinar o riso fácil com a crítica social, mostrando as desigualdades sociais e os conflitos existentes numa sociedade que, no caso deste ótimo filme, é a Itália do início da década de 1950. 

A trama do filme se passa em Roma, numa época em que o país ainda se recuperava de mais de 20 anos de regime fascista, bem como da sua participação na Segunda Guerra Mundial, da qual a Itália saiu com cerca de 75% do seu território devastado e reduzida à miséria, com muita fome, desemprego, destruição e prostituição em grande escala. 

Esta trágica realidade foi mostrada nas telas de cinema do mundo todo por meio de um dos mais importantes e revolucionários movimentos cinematográficos da história, que foi o Neo-Realismo, que revelou cineastas do calibre de Vittorio De Sica, Roberto Rossellini, Michelangelo Antonioni, entre muitos outros. E filmes como 'Ladrões de Bicicleta' (De Sica) ou 'Paisà' (Rossellini) estão entre as suas obras máximas, que influenciaram o cinema do mundo todo, inclusive o cinema atual, vide o Cinema Iraniano. 

Na época em que se desenvolve a trama do filme, a reconstrução da Itália, que havia se iniciado no pós-Guerra, ainda não havia sido concluída. Com isso, apesar de já se ter iniciado um processo de crescimento econômico, que irá durar até 1973, a Itália ainda convivia com desigualdades sociais e a pobreza, com as periferias de suas cidades ainda abandonadas pelos governantes.

E tudo isso está presente na trama desta excelente comédia neo-realista, que faz humor, mas trata as questões sociais com seriedade. 
As três amigas (Marisa, Lucia e Elena) na escadaria da Piazza di Spagna, onde se reuniam diariamente para conversar sobre as suas vidas. 
A história do filme gira em torno da vida de três jovens operárias (Marisa, Elena e Lucia), que vivem na periferia de Roma e que trabalham numa indústria de tecidos, mostrando seus romances, aventuras, conversas sobre o futuro, o relacionamento com as suas pobres e numerosas famílias. 

Um narrador, o 'Professor' (interpretado por Giorgio Bassani), é quem conta o contexto em que se desenvolve a história. Ele gosta de admirar as três jovens, que conversam todos os dias, no mesmo horário, na escadaria da Piazza di Spagna (Praça de Espanha), em Roma. Ele também conversa com as jovens e, por meio disso, ele toma conhecimento do que ocorre na vida de cada uma delas, dos problemas amorosos ou familiares que elas estejam enfrentando. 

Uma destas jovens operárias, Marisa (interpretada pela belíssima Lucia Bosé), namora Augusto, de quem demonstra ter muito ciúmes, ainda mais que uma de suas vizinhas, Irene, vive paquerando o seu namorado, o que gera algumas situações de humor e de conflito entre ambas, que chegam à brigar em função disso.

Marisa acaba sendo escolhida pela gerente da empresa para trabalhar como modelo, passando a vestir os belos e caros vestidos que as operárias que os produzem não tem sequer condições de sonhar em comprar. 
As três jovens (Marisa, Lucia e Elena) conversam com o Professor, que narra e contextualiza a trama do filme. O charme das protagonistas é um dos pontos fortes do filme, que fez muito sucesso quando foi lançado, na Itália, em Março de 1952. 
Porém, isso faz com que Augusto afaste-se dela, pois ele passa a desenvolver e possuir um forte sentimento de inferioridade em relação à sua bela namorada, após vê-la desfilando para mulheres ricas, chegando a dizer para o pai da mesma que ela não é namorada para ele, que não passa de um jovem, simples, humilde e pobre operário, e falando que Marisa deveria namorar um homem rico. 

No entanto, Marisa realmente é apaixonada por Augusto e sofre com o fato dele tomar a decisão de se afastar após ela ter iniciado a sua carreira de modelo. 

Enquanto isso, Elena, por sua vez, namora Alberto, um funcionário de um escritório de contabilidade, que apesar do seu baixo salário tenta, claramente, demonstrar um sentimento de orgulho, procurando estar sempre bem vestido e demonstrando, também, possuir uma certa vergonha pelo fato de namorar uma pobre e simples operária. 

Entretanto, Elena mora com a mãe numa casa própria, embora simples, e Alberto deseja casar com ela para poder ter uma casa.

E quando ele vê que a mãe de Elena (Rosa) está pensando em casar com Vittorio (um velho solitário que frequenta a casa da namorada de Alberto), ele decide abandonar a namorada, pois entende que não poderá ir morar com todos eles juntos, pois daí não terá como se apossar da casa. Rosa ainda chega a abandonar Vittorio, pois não deseja ver a filha sofrer mas, mesmo assim, Alberto termina o relacionamento com Elena e acaba indo namorar com outra, o que leva a sua ex-namorada a tentar o suicídio.
A periferia de Roma, abandonada pelos governantes, onde vivem as jovens proletárias e as suas famílias, que sonham com uma vida melhor, trabalhando duramente para conseguir realizar os seus sonhos e poder ter uma vida de fotonovela. 
Lucia, por sua vez, é sempre paquerada por vários homens, sendo que sempre há vários deles esperando por ela quando a mesma sai do seu local de trabalho. No início, temos apenas um, depois chega um segundo e, finalmente, um terceiro. Em comum, temos o fato de que eles são todos muito altos. Ela também gosta de ler fotonovelas, onde os protagonistas são todos belos e ricos, algo muito distante da realidade na qual ela e as amigas vivem e da qual elas gostariam de sair, mas que em função do baixo salário que recebem jamais passará de um sonho. 

Lucia acaba se envolvendo, temporariamente, com um motorista de táxi, Marcelo Sartori (interpretado por Marcello Mastroianni), ao qual paga para perseguir Marisa, à noite, pois ela está muito preocupada pelo fato de que a amiga começou a sair com jovens ricos e que são inteiramente desconhecidos para ela. Durante a perseguição, ela chega a pensar que Marisa possa ter sido sequestrada e que poderá ser morta, mas o motorista do belo carro (um Studebaker) está apenas levando-a para sua casa, onde Marisa chega bêbada e chorando, pois foi abandonada por Augusto. 

Lucia e Marcelo ficam juntos apenas uma noite e isso é tempo suficiente para que este a peça em casamento, mas Lucia gosta mesmo é de um jóquei de baixa estatura, com o qual acaba namorando. E Marisa chora e sofre por ter sido abandonada por Augusto, que passa a ignorá-la em todas as ocasiões em que a vê. Mas, depois, Augusto irá corrigir a situação, voltando com a bela namorada. 
A belíssima atriz Lucia Bosé, no set de filmagem de 'Le Ragazze di Piazza di Spagna'. Além de Luciano Emmer, ela também trabalhou com diretores do calibre de Federico Fellini, Michelangelo Antonioni, Luis Bunuel, Francesco Maselli e Juan Antonio Bardem. 
O filme tem vários ótimos momentos, que fazem soltar um riso fácil, como aquele em que o paí dá um tapa no filho errado e uma outra cena, quando os vizinhos comentam a respeito do rompimento entre Marisa e Augusto e as fofocas modificam totalmente a história dos dois, atribuindo a ambos atitudes que jamais chegaram a tomar. 

O filme também mostra uma época em que as pessoas ainda saiam à noite, para conversar na calçada, tocar música, dar risada, brigar por namorados, elementos estes que se perderam à medida que as famílias foram ficando menores e acabaram cada vez mais enclausuradas dentro de suas casas, assistindo televisão, jogando videogame ou mesmo navegando na Internet. 

E ao mesmo tempo este ótimo filme de Luciano Emmer mostra as desigualdades sociais, a pobreza, a tentativa de melhorar de vida por meio de trabalho duro ou de golpes (caso de Alberto), a vida difícil em uma região periférica e abandonada de Roma, onde famílias numerosas (Marisa tem oito irmãos; Marcelo diz que tem sete irmãos) se amontoam em espaços minúsculos, mas onde sempre cabe mais um e a solução é, muitas vezes, rir da própria desgraça, cantar ou ler fotonovelas.  
Em função disso, 'Le Ragazze di Piazza di Spagna' foi definido por vários críticos como sendo do estilo 'Neo-Realismo Rosa', pois mistura a comédia leve com a denúncia e a crítica social. 

Mas, acima de tudo, é um ótimo filme. 
Marcello Mastroianni interpreta um motorista de táxi e acaba se envolvendo com Lucia, que persegue a amiga Marisa, imaginando que a mesma possa ter sido sequestrada. 
Informações Adicionais:

Título: Le Ragazze di Piazza di Spagna (As Garotas da Praça de Espanha);
Diretor: Luciano Emmer;
Roteiro: Sergio Amidei, Fausto Tozzi e Karin Valde;
Duração: 91 minutos;
Ano de Produção: 1952; País de Produção: Itália;
Elenco: Lucia Bosé (Marisa); Cosetta Greco (Elena); Liliana Bonfatti (Lucia); Giorgio Bassani (Narrador/Professor); Ave Ninchi (Giulia, Mãe de Marisa); Leda Gloria (Rosa, Mãe de Elena); Renato Salvatori (Augusto); Mario Silvani (Alberto); Eduardo De Filippo (Vittorio); 
Música: Carlo Innocenzi.

Link: 

http://www.imdb.com/title/tt0045066/?ref_=fn_al_tt_1

Vídeo:

Nenhum comentário: